May 26, 2006

Accounts & Criativos


[Clique na imagem para ampliar e ler]

7 comments:

Anonymous said...

ai edson, edson ... tantos anos de experiência para partilhar estas fait-divers de uma profundidade que não lembra ao capeta.

K said...

Um account é uma espécie diferente de um criativo. Um criativo gosta de Radiohead, um account gosta de James Blunt...

No entanto, parece-me que muitas das vezes é o criativo a alienar o account do seu "reino alternativo". Só porque o account não vai naquela das T-shirts coloridas e tennis de marca.

É dificil criar, mas também é dificil vender (e aguentar a estupidez dos clientes).

S. said...

O título do post dava um belo nome para um bar. ;)

Bocejo said...

Mito ou realidade? Porque é que existe essa 'divisão' corporativa dentro das agências entre accounts e criativos? Vamos ver: Os accounts, ao contrário do que julgam os criativos, não são comerciais, apesar de se fazerem transportar de k.lines e power points para traz e para a frente. Os accounts são gestores de processos e de relacionamentos. Os criativos acham que quando uma campanha não é vendida a culpa é sempre do account e não da fraca ideia criativa que quiçá nunca respondeu ao briefing. Os accounts por sua vez julgam que sabem sempre o que o cliente quer e nusto acabam por ter 'opinião criativa' que nem sempre coincide com o que o DC pensa. Enfim ... esta discussão de factos nunca mais acabaria!

Anonymous said...

Caro "bocejo", eu sou criativo e digo-te que esta discussão acabaria muito rapidamente se houvesse mais bom senso e menos umbiguismo. Concordo plenamente contigo quando dizes q os accounts são gestores de processos e relacionamentos. Certíssimo. Mas já não concordo qd dizes q os criativos culpam sempre o account pela não venda de uma campanha. Eu não me lembro da última vez que o fiz. Acho que não se pode comparar os accounts de hoje com os de há 10 anos. E o mm se aplica aos criativos. Tirando o pessoal da velha guarda, parece-me que hoje há uma muito maior cumplicidade e muito melhor relacionamento entre as duas partes. Como deve ser.
Partindo do principio que o briefing é bom e que o anúncio lhe responde com mérito, por aquilo q tenho visto ultimamente, os grandes chumbos devem-se sobretudo a clientes medrosos, desconhecedores da matéria (continuam a escassear os verdadeiros profissionais de mkt em Portugal), inseguros e sem capacidade de decisão dentro das suas empresas.
Essa é que é essa.

Anonymous said...

ma nadinha.

Anonymous said...

ah pois é!
Já agora, eu sou account e gosto de Radiohead.... James Blunt ??? Argh!