September 15, 2006

Um lugar ao Sol



Sai amanhã o primeiro número do novíssimo semanário Sol. Um "jornal como nunca se viu" é a promessa. Tornar-se num suplemento de leitura aos sábados e a curto-prazo numa alternativa ao Expresso, é o objectivo.

O Sol (marca challenger) posiciona-se como diferente do Expresso, no entanto não consegue deixar de fazer referências ao incumbente. Realmente há dinâmicas de mercado que nunca mudam:

a) O nº1 é dono dos códigos da categoria (semanário de referência, sai ao Sábado, segmentação de conteúdos por cadernos temáticos, nomes de referência a assinar os artigos, um sólido número de tiragem de exemplares, etc.);
b) O nº2 quer ser como o nº1.

Para quem gosta de estratégias e teoria de jogos, o Jorge Vasconcellos e Sá tem um interessante artigo no Diário Económico sobre o "ataque frontal" do Sol ao Expresso.
Terá razão no seu diagnóstico? Só o tempo o dirá.

Nota: No entanto o Expresso já acusou o "toque". A sua estratégia de dar DVD's ao longos das próximas 7 semanas é uma maneira (eficaz?) de tentar asfixiar o Sol logo na fase crítica de lançamento, quando este tem que criar uma base rápida e fidelizada de leitores.

6 comments:

Anonymous said...

Não me parece que os portugueses estejam dispostos a comprar 2 semanários no mesmo dia. E o Expresso já começou a cndicionar essa decisão ao diminuir o seu preço e ao começar a dar DVDs.

bruno said...

Acho muito díficil o Sol conseguir os objectivos que pretende. A plano de ataque não é o mais adequado e hoje que já o li... penso que é ma cópia do expresso.

Anonymous said...

yep, também achei o Sol uma mistura de Independente com Expresso e Tal&Qual. O idealismo e a motivação não chegam para morder os calcanhares do Expresso, Dr. António Saraiva. Mas boa sorte, o Expresso estava a precisar dum abanão. Os leitores agradecem.

bruno said...

e mais... acho que mais tarde ou mais cedo vai ter de engolir e começar a fazer ofertas e vendas de Sub-produtos, coisa que afirma que nunca irá fazer!

Anonymous said...

Com a concorrência o leitor é que fica sempre a ganhar; tem mais opções de leitura e vê de repente o Expresso a diminuir o preço e a oferecer filmes que dão para montar um DVDeoteca catita LOL

Pedro G said...

a redução do preço do Expresso é para já o maior benefício da entrada do Sol. E viva a concorrência ;)