December 10, 2007

Tribos móveis virtuais



O conceito dos operadores móveis virtuais parece estar a pegar. Depois dos pioneiros Uzo e Rede 4 (empresas parte de outros operadores) e do recente Phone-ix (CTT), tudo leva a indicar que vamos assistir a um boom deste tipo de oferta. Oferta essa que se irá tornar cada vez mais fragmentada e segmentada.

No Reino Unido a cadeia de supermercados Tesco já tem há alguns anos o seu "Tesco Mobile" ao dispor dos seus clientes. Em Portugal parece que a Auchan, o Automóvel Clube de Portugal, o El Corte Ingles e a Media Capital estão interessados em criar as suas próprias marcas de telecomunicações móveis virtuais.

E para quando um operador móvel virtual do Benfica? O que aconteria aos "6 milhões" de adeptos-clientes que se encontram espalhados pelas outras redes (TMN, Optimus, Vodafone)? Era curioso ver, não era?

4 comments:

Anonymous said...

Deves ser bruxo

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=294544&visual=26

O Leitor said...

O Carrapatoso disse numa conferência recente que esperava um movimento de concentração de operadores em Portugal. Eu cá acho que a salvação dos operadores com rede própria em termos de receitas futuras, está precisamente nos OMV e na sua capacidade de segmentar por nicho. Qualquer dia a Ordem dos Advogados ou as Panteras Rosa também têm um operador/tarifário só delas.

Anonymous said...

A Benfica Telecom, ao contrário do Phone-ix, não é uma mvno.
O phone-ix compra minutos à tmn e faz a sua própria oferta.
Já a Benfica Telecom o que faz é colocar uma marca por cima da oferta da Uzo, uma capa....

o leitor said...

A curto-prazo ainda vamos ver os bancos a fazer o mesmo, a Galp, uma Zara, etc.